INFORMAÇÃOFOTOS
   
 



  

Mais sobre o meu trabalho num pequeno filme feito pelo realizador Miguel Cardoso Faria, com concepção e produção de Arthur Vasconcelos: Elsa David - Biodanza e Vida, clique em:

http://www.youtube.com/watch?v=IUEe7U-nkQs               

                                                                       

BIODANZA - SISTEMA ROLANDO TORO -   UM CONVITE AO DESENVOLVIMENTO E À INTEGRAÇÃO DOS POTENCIAIS HUMANOS. UM CAMINHO EM DIRECÇÃO À SAÚDE E À ALEGRIA DE VIVER!                                                                           

AULAS  ABERTAS A NOVOS ALUNOS TODAS AS SEXTAS-FEIRAS - INSCREVA-SE JÁ!

ENVIE MAIL PARA elsa.david@netcabo.pt OU TELEFONE: 96 2437338 / 91 0247899 

Grupo de Integração - Todas as sextas-feiras das 18h45 às 21h15 em Paço de Arcos.

Grupo de Aprofundamento - Todas as quartas-feiras das 18h45 às 21h15 em Paço de Arcos.

LOCAL: Salão Nobre do Clube Desportivo de Paço de Arcos (Travessa do Forte de S. Pedro, 2, junto à Marginal e em frente ao Jardim de Paço de Arcos).


PRÓXIMOS EVENTOS - WORKSHOP VIVENCIAL NA NATUREZA - 24/05/2014

                                  - BIODANZA PARA PAIS E FILHOS - DIA DA CRIANÇA - 1/06/2014

INSCRIÇÕES ABERTAS!!! envie mail para elsa.david@netcabo.pt



S A B E R   U M   P O U C O   M A I S   S O B R E   A   B I O D A N Z A :












A Biodanza nasceu no Chile, pela mão de Rolando Toro Araneda, há cerca de 40 anos.

 
É um sistema de integração e de desenvolvimento de potenciais humanos, mediante a dança e a música, acessível a qualquer pessoa, de qualquer idade. 

 
Integração significa coerência e unidade entre as diferentes funções orgânicas e psíquicas. O homem actual está dissociado a nível motor, emocional e orgânico. Sente uma coisa, pensa outra e actua de forma diferente.

 
O desenvolvimento de potenciais humanos significa simplesmente a expressão genética das suas imensas capacidades afectivas e intelectuais. 

 
“A Biodanza é uma poética de encontro humano, que permite a expressão da identidade e o prazer de viver”. Rolando Toro

 
Os exercícios de Biodanza estão organizados a partir de um Modelo Teórico baseado nas Ciências da Vida: Biologia, Antropologia, Psicologia e Sociologia.


Não se trata apenas uma forma saudável de integração e saúde. A sua acção constitui uma forma de ecologia humana baseada numa percepção da vida como experiência suprema.

 
A Biodanza possibilita um verdadeiro renascimento existencial. Os alunos fortalecem a confiança em si mesmos, melhoram as suas formas de comunicação afectiva e resgatam o prazer de viver.
 

A Biodanza trabalha a parte saudável das pessoas e fundamentalmente o amor como fonte de vida.
 


BIODANZA PARA PAIS E FILHOS, BIODANZA EM ESCOLAS, PARA PROFESSORES E PARA CRIANÇAS:

Ao avançar com a proposta de Grupos Regulares de Biodanza destinados a Famílias e a Escolas, tanto Professores como Crianças, tenho a intenção não só de propor uma actividade inusual em que todos participam de igual para igual (crescidos e crianças) mas também de contribuir com uma actividade que traga benefícios a nível físico, psicológico e relacional para todos os participantes, independentemente da sua condição física, idade, profissão e outros tipos de identificação que não são tidos em conta em Biodanza, que desenvolve e integra fundamentalmente a identidade.

Benefícios da biodanza são sempre, independentemente dos grupos: mais saúde, fortalecimento do sistema imunitário, um movimento mais integrado, o desenvolvimento das capacidades rítmico/melódicas, melhorias a nível motor, tais como coordenação, flexibilidade, elasticidade, fluidez, desaceleração, maior capacidade de concentração, aumento da autoconfiança e da auto-estima, ajuda a ultrapassar inibições e timidez para proporcionar uma vida mais plena e sumarenta.

Em relação especificamente às crianças a biodanza propõe um crescimento saudável e sem medos, aprender a escutar o seu corpo e a distinguir o que é bom ou mau para si próprio, mais facilidade na expressão das emoções e capacidade para as gerir, harmonização entre os sentimentos, os pensamentos e as acções e melhor comunicação afectiva na família e no mundo.
Para quem esteja interessado em descobrir um pouco mais sobre o tipo de exercícios desenvolvidos em Biodanza ficam aqui alguns apontamentos: 


Em Biodanza fazemos sempre muitos exercícios de Integração Motora.

O primeiro estudo de integração corporal é a integração rítmica-auditivo-motora: adaptação motora a diversos tipos de ritmo.
 O Ritmo é a sucessão regular, periódica, cadenciada do movimento. Ritmo é ordem e a manifestação musical mais primitiva, anterior à melodia e à harmonia.

A música rítmica pode facilitar a mudança dos ritmos biológicos. Assim, uma pessoa que está em baixo pode se animar e um hiperactivo se tranquilizar. 

 
Desde um simples caminhar: reabilitando o caminhar natural, integrando o movimento da cintura pélvica e da cintura escapular, sentindo o corpo como um todo, expressando o seu momento existencial na forma como caminha.

Até exercícios de fluidez que têm o efeito de desaceleração e harmonização orgânica, exercícios de extensão máxima (esforço muscular voluntariamente guiado), extensão harmónica (a função moduladora do córtex cerebral é restabelecida), elasticidade integrativa (variação dos níveis de tensão muscular), até danças diversas, danças Yin (onde a receptividade e sensibilidade são estimuladas), danças Yang (a capacidade de realização, a coragem, a segurança em si mesmo são estimuladas) e integração Yin-Yang (variação de intensidade confere força criativa).
 

A Biodanza é uma dança orgânica. Gerada pela emoção que a música propõe. Não há dança sem sentir a música, mesmo quando esta é feita pelos alunos, por exemplo na linha da criatividade.

Também estão presentes exercícios de Integração Afetivo-Motora, onde se combinam a afectividade e o movimento. Podem ser exercícios de eutonia (equalização do tónus muscular, estabelecer relações baseadas na reciprocidade), exercícios de expressão afectiva (aproximação, comunicação, contacto), entre muitos outros. 

Aos poucos, ao longo das aulas, os alunos vão-se redescobrindo. E desenvolvendo. Como está a sua potência, a sua força, a sua resistência, a sua coordenação, o seu equilíbrio, a sua elasticidade, a sua flexibilidade, a sua agilidade, a sua fluidez, a sua capacidade de expressão, a sua criatividade…

A Potência é a força do movimento muscular, é também energia disponível, eficácia de acção, influência exercida sobre situações ou pessoas.

O ímpeto Vital é a disposição à acção. O impulso a realizar os propósitos. É o sentido existencial, impulso para viver, coragem para enfrentar a vida. O seu contrário é a falta de motivação para viver. O ímpeto vital manifesta-se no salto, no sorriso, no riso, no entusiasmo. Também no assumir iniciativas: a avançar, a encontrar-se.

O Controle Voluntário (intencional) é a capacidade para dirigir os movimentos através da vontade, de realizar movimentos com um propósito. 
 

A Resistência é a capacidade de opôr-se ou de contrastar forças externas mantendo a própria posição. É também robustez, solidez, capacidade de sustentar esforços físicos prolongados.

 

A Coordenação é a sintonia e sincronização de todos os movimentos. A coordenação geral necessita de uma perfeita harmonia dos movimentos dos músculos, em repouso e em movimento.

 


O Equilíbrio é a capacidade de permanecer, dinâmica ou estaticamente, em postura natural, sem desvios ou oscilações. 

O Sinergismo representa a acção conjunta e coordenada de diferentes estruturas e sistemas que participam na realização de uma única acção. Observa-se sobretudo na marcha, na corrida e nos saltos onde o movimento voluntário e involuntário dos braços sincronizando-se com uma lateralidade cruzada em relação às pernas mantém o equilíbrio e aumenta o impulso de avançar.
 

A Elasticidade é a capacidade que têm certas estruturas do corpo humano, como a pele e os músculos, de deformar-se pela acção da força e de recuperar a forma original quando esta termina. A Elasticidade é uma das condições essenciais para que suceda o movimento humano.
 
A Extensão permite alargar, ampliar o próprio âmbito de acção. Baseia-se na Elasticidade de certas estruturas do corpo como a pele e os músculos, e na presença de articulações que permitem deslocar e alongar os membros.
 
A Agilidade é a condição de ligeireza e prontidão de um movimento. É também destreza.

 A Leveza implica um movimento leve com pouco peso, não cansa, é delicado. A pessoa que dança com leveza tende a sentir-se como perdendo peso, como elevando-se, suave, sem sofrer os efeitos da gravidade.

A Flexibilidade é a capacidade do corpo humano de dobrar-se graças à existência das articulações. 
 

A Fluidez implica um movimento fluido que é contínuo e desenvolve-se como ondas em constantes transformações. Propicia a integração motora e vivencial.

Trata-se de buscar um equilíbrio dinâmico, uma harmonia pulsante. O movimento fluido é contínuo, diante de um obstáculo adapta-se e segue.


A Eutonia é o equilíbrio do tónus muscular. Os exercícios de Eutonia em Biodanza têm por objectivo a equalização do tónus muscular entre duas ou mais pessoas para que o nível de tensão e relaxação entre ambas possa igualar-se. O resultado é a superação progressiva da tendência a estabelecer relações interpessoais de domínio-submissão. Trata-se de recuperar a capacidade de estabelecer relações baseadas na reciprocidade.

A Expressão: o movimento corporal tende naturalmente a tomar a vertente expressiva ou a vertente rítmica. Os movimentos expressivos são originados por impulsos interiores carregados de emoção.

Estas são algumas das categorias de movimento desenvolvidas em Biodanza.

A Biodanza é a dança da vida, não se trata de uma dança com base em coreografias que se aprendem, com mais ou menos dificuldades técnicas, trata-se sim de sentir a música e deixar-se levar pela coreografia que existe dentro do nosso corpo.

Para tal durante as aulas são repetidos exercícios que desenvolvem as nossas capacidades de nos expressarmos plenamente. Começamos por superar as dissociações motoras induzidas por uma cultura dissociativa (eu penso uma coisa, sinto outra diferente e faço outra ainda), devolvendo ao ser a sua unidade. 

Ninguém dança bem ou mal, cada um dança a sua própria dança e a música e a consigna e o grupo e a nossa situação presente deflagram a dança em nós.

A música é fundamental e a sua semântica precisa, assim como o grupo, já que não é possível fazer Biodanza sozinho. Assim como os nossos antepassados faziam as suas danças à volta de fogueiras, trabalhando a relação consigo, com o outro e com o grupo.

Seguindo propostas que combinam categorias de movimento, o aluno é convidado e inspirado, ao longo de um processo que levará o seu tempo, e dentro de um grupo que irá marcar a sua pauta de avanço progressivo e homeopático, a desenvolver e consolidar os seus potenciais genéticos tantas vezes adormecidos ou reprimidos, em direcção à expressão da sua identidade plena, que faz dele um ser único no mundo.

Dançamos durante cerca de 90 minutos. E há um intuito para cada dança. Um propósito contido em cada consigna inspiradora. Segue-se a escolha certa da música que gera emoção e, em simultâneo, emoção que gera movimento. Todo o exercício é pensado dentro de uma sequência, com um propósito orientado no tempo da aula e no tempo da sequência das aulas, uma após outra, gradualmente integrando mais e mais elementos que vão possibilitar a transformação do aluno, que não mais voltará a ser o mesmo.

Como diz Rolando Toro, todas as dimensões da dança despertam no ser humano a ressonância com a Vida. “As danças são os pensamentos do universo incorporados à existência humana”.